Ser lúdico ajuda

13/06/2009

Concordo plenamente com o que escreveu o amigo Caio aqui embaixo. No entanto, acho necessário uma reflexão maior sobre o fanatismo futebolístico e sua relação aparentemente intrínseca com o irracional. Tomar isso como verdade absoluta tem levado a certas transgressões.

Na minha opinião, fanático (lembre-se que estamos no terreno do futebol apenas) é aquele que conhece a história de seu time, que vai ao estádio, que sabe a escalação, que acompanha todos os jogos, campeonatos e tudo mais que ao nome do time estiver relacionado, e mais importante, aquele que mesmo sabendo da inferioridade de seu time em relação ao outro (o que, convenhamos, exige uma certa dose de racionalidade e reflexão) acredita que a vitória pode acontecer.

O fanatismo futebolístico permite sim, a discussão saudável. Peguemos esse blog como prova empírica: é escrito por três jovens torcedores, cada um torce para um time diferente, sendo que estes são rivais entre si; todos se consideram fanáticos e na maioria das vezes chegamos em consenso. Isso acontece porque achar o Dentinho melhor que o Cristiano Ronaldo não é fanatismo, é burrice; discutir se o Flamengo tem mais tradição que o Grêmio é sem fundamento; não concordar que seu próprio time só venceu em razão de ajuda erro da arbitragem é não querer enxergar a verdade. Portanto, os torcedores comuns que aderem a certas irracionalidades como as citadas acima se aproximam de uma linha tênue que os separa dos vândalos de torcidas organizadas, que nada mais fizeram a não ser instituir um amedrontamento ao jogo de futebol e afastar as famílias dos estádios. Estes, por alguma razão (ajuda de dirigentes?), acharam ter a prerrogativa de se considerarem mais torcedores do que os comuns, e tomaram, erroneamente, a alcunha de verdadeiros fanáticos. Vemos, e muito mais que isso, sentimos o resultado de tal processo.

O grande problema é que o fanatismo por um time vem cada vez mais se separando do fanatismo pelo futebol. Já ouvi muitos relatos de pessoas mais velhas dizendo que iam assistir a jogos de times que não eram os seus simplesmente pelo prazer de assistir a uma partida de futebol; isso está se esvaindo. E para mim a razão disso é o argumento apresentado acima: as pessoas gostam cada vez mais apenas do seu clube do que do futebol por si só. Claro que certas discussões não chegam a lugar nenhum, mas para quem gosta de futebol, opiniões que são apenas opiniões não interessam, necessita-se do argumento, que gera o contra-argumento e mesmo assim, muitas vezes consensos não são atingidos; algumas vezes o resultado é frutífero, como este blog.

Rodrigo Giordano

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: