Dia 10: Nova Zebrândia, velho canário

20/06/2010

Eslováquia x Paraguai

O satisfatório empate contra a Itália na primeira rodada deixou os paraguaios tranquilos para buscarem 6 pontos contra os dois times mais fracos do grupo. E metade deles já foram conquistados. A formação mais ofensiva com Santa Cruz, Barrios e Valdez deixou o jogo da equipe sulamericana mais vertical. A equipe européia tentava mostrar melhor futebol do que no empate contra a Nova Zelândia, mas as alterações realizadas pelo técnico Vladimir Weiss não surtiram efeito. Não adianta, time ruim é time ruim. Deu a lógica, Paraguai 2 Eslováquia 0. E podia ter sido mais.

Itália x Nova Zelândia

É de dar vergonha mesmo

Esse grupo F realmete deixa a desejar. Uma pena que um estádio tão bonito como o de Nelspruit tenha recebido um jogo horroroso como o de hoje. O fraquíssimo time da Nova Zelândia saiu na frente com gol impedido, mas justo, porque a Itália não jogava nada. E continuou não jogando. Conseguiu o empate em pênalti (mais um que não houve) que de Rossi sofreu e Iaquinta converteu em gol. E ficou nisso, os desorganizados italianos só cruzavam bolas na área, todas rechaçadas pela defesa adversária. Empate histórico para os All-Whites, ridículo para a Azzurra. E o pior é que não dá nem para dizer nada, porque depois eles se classificam e dão um baita trabalho, assim é a história.

Brasil x Costa do Marfim

A Costa do Marfim é uma eterna promessa. Esperava-se mais dela na Copa de 2006, na Copa Africana de Nações de 2010 e, pelo visto, nesta Copa também. E nada. Sucumbiu ao determinado time do Brasil. Time esse que não tem nada de mais, mas sempre será muito difícil de ser batido quando seus principais jogadores resolverem jogar bem. Hoje foi assim. Luis Fabiano, o homem que deve fazer os gols, brilhou e decidiu. Um petardo abriu o placar e facilitou as coisas para o Brasil. Nos 45 minutos finais mais um gol do 9 canarinho. Dessa vez antológico: duas matadas na mão, dois chapéus, golaço. Elano ainda deixou, mais uma vez, o seu e comemorou com suas caneleiras. Tioté, que as achou feias, tentou quebrá-las logo em seguida. Didier Drogba, com proteção no braço, ainda descontou para os marfinenses. O que veio depois foram só lances bizarros, entradas duras e show de horrores. Dunga não quis substituir Kaká, sempre bixado que sempre corre risco de lesão. Kaká deu um chega pra lá em Keitá, que fingiu ser nocauteado. O juiz caiu e expulsou o bom moço camisa 10. Brasil ganhou e ganhou bem, joga tranquilo contra Portugal porque está classificado. Esperamos que aqueles de quem espera-se brilho em decisões, continuem decidindo.

Kaká tenta converter Yaya Touré

 

 

 

 

 

 

 

Seleção do dia: Paston; Zambrotta, Juan, Lúcio, Morel Rodriguez; Vera, Riveros, Elano, Kaká; Luis Fabiano, Barrios.

Pitacos:

A vuvuzela já enche o saco aqui em São Paulo, imagine em Joanesburgo.

Capitão brigando com preparador físico, boicote ao treino, ameaças e mais ameaças de corte. Allez les bleus.

 

Felipe Blumen

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: