Dia 11: Caiu o muro

21/06/2010

Portugal x Coreia do Norte

Os tugas não fizeram mais que a obrigação e ainda foram além, uma goleada que não parecia se desenhar no primeiro tempo, até o primeiro gol português o jogo era equilibrado com os coreanos numa postura diferente da que enfrentaram o Brasil. Acharam que podiam ganhar de Portugal. Num deu, Raul Meirelles foi muito bem substituindo Deco, machucado, e Cristiano Ronaldo criou boas chances. Acho que este jogo não vai passar na Coreia do Norte.

A Suiça é com certeza o time mais chato desta Copa. De se ver e de ganhar. Mesmo com 10 jogadores desde os 30 da primeira etapa, os suiços tornavam a tarefa de fazer um mísero gol um martítio para os chilenos. No intervalo, Bielsa percebeu que só mesmo com magia pra furar tal retranca e colocou Valdívia no jogo, Mark Gonzalez também entrou. E foi numa bela enfiada de bola do ex-palmeirense que Paredes conseguiu vencer o ótimo Benaglio e cruzar para Mark Gonzalez fazer o gol da vitória. Chile e Suiça terão na última rodada seus jogos mais difícieis: os sulamericanos finalmente terão sua retaguarda colocada à prova, já que como a maior parte do jogo de hoje foi com um jogador a mais, o Chile teve o domínio da possae de bola, não será assim contra uma Espanha desesperada pelo resultado; já os helvéticos não poderão ficar esperando Honduras atacar para decidir no contra-ataque, última rodada muito interessante no grupo H.

o gol que quebrou a muralha

Espanha x Honduras

A Fúria não fez mais que obrigação e ainda ficou aquém. Não passa nem perto de encantar, a não ser em algumas jogadas individuais, como no primeiro gol de Villa. O jogo serviu mesmo pra Del Bosque perceber que é inconcebível deixar Fábregas no banco.

Seleção do dia: Benaglio; Sérgio Ramos, Ricardo Carvalho, Piqué e Capdevilla; Tiago, Fábregas, Mark González e Raul Meirelles; Cristiano Ronaldo e Villa.

Pitacos: Aqui não tem corporativismo não! Discordo plenamente do Felipe quando ele diz que a Itália vai mal na primeira fase mas tem que ter cuidado porque depois ela massacra na fase posterior. Pra mim esse é um dos maiores clichês de Copa. O grande Ubirtan Leal provou isso em seu site.

A patriotada galvanesca das narrações da Globo nos jogos do Brasil é nojenta (pra usar uma expressão simpática). O maior problema não é o ufanismo exacerbado do narrador mas sim que ele se considera jornalista! Antes fosse qualquer torcedor idiota narrando o jogo, mas colocar um cidadão que transgride inúmeros conceitos básicos de sua profissão é um desrespeito ao telespectador. O problema é maior ainda pra quem só tem TV aberta, se você muda de canal tem que ouvir o Luciano do Vale. Difícil.

A Globo evitava entrar em conflito com Dunga. Ontem, ele xingou um respórter da emissora pois, aparentemente, foi contrariado. E agora? Com se portará a emissora carioca que tantos interesses em comum tem com a CBF que outorga os poderes do déspota que comanda a seleção?

Rídiculo o que a França foi fazer na África, se era pra fazer isso, deviam ter dado sua vaga à Irlanda. Jogar fora o torneio mais importante do mundo no esporte simplesmente por vaidade de alguns é uma mostra da baixeza humana.

Rodrigo Giordano

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: