Inimigos Íntimos

28/08/2012

O Palmeiras contratou mais um “Juquinha“: Tiago Real (meia, ex-Joinville, 23 anos, 19 jogos/4 gols na Série B) assinou por 4 anos.
E por que Felipão aceita mais um jogador desses? Há duas opções: o treinador desistiu de reclamar, afinal, o time está lotado de desfalques e a janela europeia logo irá fechar, ou a diretoria ignora suas reclamações e contrata por vontade própria. Dada a incompetência e covardia da direção palmeirense, acho difícil que se trate da segunda opção.

Betinho é um “Juquinha” e tem jogado. Não porque Felipão acha que ele tenha capacidade de jogar pelo Palmeiras (qualquer um percebe que não), mas sim para deixar evidente que não possui opções e que foi isso o que a diretoria lhe deu. Basta lembrar que em 2010, em jogo pela Copa Sul-Americana, contra o Vitória, o treinador escalou Max, que estava encostado há anos no clube, acumulando empréstimos para times medíocres. O recado era claro: “se não contratarem ninguém, é isso aí que vai jogar”.
E aí está um dos maiores problemas da gestão de Felipão desde seu retorno: não olhar para a base. Ou melhor, olhar apenas com desconfiança.

Nos últimos quatro anos, o Palmeiras tem apresentado times fortes e com bons valores na Copa São Paulo e no Campeonato Brasileiro sub-20, principalmente no setor de armação: Ramos, Gilsinho, Patrick Vieira, Bruno Dybal, Diego Souza. Além disso, o técnico campeão mundial ignorou Caio, atacante de 21 anos, que na única vez que jogou (contra a Ponte Preta, pelo Brasileirão deste ano) demonstrou categoria suficiente para ser opção no banco de reservas. Ou seja, Felipão não precisava por Betinho pra jogar. Para ser justo, lembremos que Scolari deu chances para Gabriel Silva e Patrik (não estou contando os goleiros), que não foram além do medíocre.

A marca do treinador que recebe 3,6 milhões de euros anuais tem sido a de sempre jogar no fácil, não arriscar (e há quem diga que foi graças a isso que o Palmeiras levou a Copa do Brasil. Eu discordo, mas isso é outra discussão). Ao invés de procurar alternativas de jogo, lançar novos jogadores, coloca todas suas fichas em um volante de 35 anos que não marca, só passa de lado, porém cruza e cobra faltas com perfeição (consagrando gente como Betinho, aliás). Mas Marcos Assunção ficará um mês fora. Solução de Felipão: contratar o Correa. Nunca foi tão fácil levar 1 milhão por mês pra casa.

E aí a mesma diretoria que fez o time jogar em Barueri, afastando a torcida do time e fazendo com que a média de público do clube beirasse o ridículo (o que, convenhamos, prejudica o desempenho da equipe) sob o argumeto de ser financeiramente mais viável, vai gastar 2 milhões de reais por 50% dos direitos federativos de Tiago Real (que não serviu pro Coritiba), como já gastou em Pedro Carmona, Tinga, Chico etc.
Se não der certo, compra outro Juquinha, afinal, Valdivia e Daniel Carvalho estão sempre pra voltar. Até lá, Patrick Vieira já vai estar com 24 anos, ter jogado bem em algum clube brasileiro e conseguir uma transferência para a Roma, do Marquinho, ou para o Sporting, do Elias.

Diretoria amadora + Técnico ultrapassado e acomodado. Os adversários do Palmeiras vão além dos 19 clubes que enfrenta no Brasileirão…

Rodrigo Giordano

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: