Curtas

12/01/2010

Limpa

A camisa do Racing nesta temporada não terá patrocínio graças a uma das mais interessantes estratégias de marketing que eu vi no futebol nos últimos tempos: o Banco Hipotecario Nacional, novo patrocionador, decidiu que não irá estampar seu logo no manto do clube de Avellaneda. O slogan da campanha diz tudo: “Le devolvemos la camiseta al hincha”. Com isso, o patrocinador consegue uma maior aproximação dos torcedores que passam a ver o acordo como algo benéfico para o clube. Uma aula para os clubes brasileiros que estão se tornando especialistas em transformarem seus uniformes em outdoors ambulantes. O pior é que o uniforme não ficou muito bonito, afinal, a nova fornecedora de material do Racing é a Olympikus, que consegue enfeiar qualquer uniforme que seja; se bem que, ao olhar a foto e pensar que no meio da tradicional camisa do clube argentino poderia ter um enorme “STB – semp toshiba” você acaba relevando.
Para entender melhor o acordo entre Racing e o banco, visite: http://maquinadoesporte.uol.com.br/v2/noticias.asp?id=15229
Para mais notícias sobre uniformes de clubes vale a pena ir ao blog Minhas Camisas

Copinha

Grandes paulistanos com 100% de aproveitamento, decepção gaúcha, surpresas e muita, muita chuva. Essas são as palavras-chave para resumir a Copa São Paulo de futebol júnior de 2010. O São Paulo não sofreu nem um gol sequer e ainda teve como destaque o atacante Lucas Gaúcho, autor de 5 gols; os tricolores devem ficar espertos porém, com uma campanha parecida no ano passado não conseguiram alcançar a grande final, sendo eliminados pelo Atlético-PR nas semis. O Corinthians também ganhou seus 3 jogos mas demonstrou não ter uma defesa tão segura, destaque para a dupla de meias Jádson e William e para o já conhecido lateral-esquerdo Dodô. O Palmeiras, parece, finalmente entrou na Copinha com um time digno de levar o título do principal torneio de juniores para o Palestra Itália, o time é muito forte, com destaque para as trocas de lado entre os laterais Luís Filpe e Gabriel e para o habilidoso meia Gilsinho.

Inter e Grêmio chegaram como grandes favoritos pela tradição que possuem em revelar grandes jogadores mas ficaram pela primeira fase, seus algozes acabaram por se mostrarem as grandes surpresas do torneio, Inter de Limeira e Confiança, respectivamente. Vale ainda ressaltar o time de Roque Júnior, o Primeira Camisa de São José dos Campos, que mesmo com os temporais e com o gramado sintético de São Bernardo encharcado, conseguiu ficar em primeiro do grupo que tinha Fluminense e os donos da casa. Para uma cobertura completa da Copa São Paulo acesse: olheiros.net.

Transferências

Já farto das especulações? Bem, elas vão diminuíndo com a chegada dos modorrentos estaduais. O momento agora é de avaliação das contratações já feitas pelas equipes; os programas esportivos vespertinos precisam encher aquelas duas horas com alguma coisa. Impressiona, no entanto, como o torcedor se deixa enganar pela quantidade de aquisições feitas pela sua equipe: em recente enquete, o site da ESPN Brasil perguntou qual clube havia contratado melhor para esta temporada. O Vasco vencia (até onde eu vi) disparado. Mesmo achando que analisar contratação antes da própria ir a campo algo completamente sem sentido, tal fato vale uma análise. O pacotão cruzmaltino de 11 jogadores pode ser enganoso, Caíque e Rafael Coelho fizeram uma boa segundona por seus clubes (Guarani e Figueirense) mas são apostas, Dodô ficou parado mais de um ano e Gustavo não conseguiu se firmar no Cruzeiro por causa de lesões, por fim, pergunte a qualquer palmeirense se eles acham que Élder Granja, Jumar e Márcio Careca servem para jogar em um time grande? A resposta vai ser negativa e provavelmente seguida por alguns xingamentos. Léo Gago e Rafael Carioca, em contrapartida, são os mais interessantes investimentos vascaínos, podendo formar uma bela dupla de volantes. O Palmeiras, ao contrário do Vasco, só fez 2 contratações e vem sendo relegado pelos analistas, talvez estes não percebam que os maiores reforços do clube já estavam lá, manter Pierre, Cleiton Xavier e Diego Souza é o que me faz acreditar que o sucesso da equipe de Muricy possa vir em 2010. Todavia, é bom não cair na conversa dos dirigentes palestrinos que têm tratado as contratações feitas até agora como “cirúrgicas”; Léo é um bom zagueiro mas não vivia boa fase no Grêmio, se Muricy se decidir por um esquema com 2 zagueiros talvez termine no banco, Márcio Araújo é um jogador com características que o Palmeiras ainda não possuía em seu plantel mas isso não quer dizer que logo consiguirá um lugar cativo no meio-campo alviverde. O Palmeiras precisa de 2 atacantes urgentemente, as mãos de um bom cirurgião seriam benvindas agora. Para estar sempre atualizado com as últimas transferências é bom dar uma olhada no site Futebol 365 que, apesar de português, possui todas as transefrências ocorridas no Brasil.

Os amigos de Dunga

O Blog do Mauro Cézar Pereira traz hoje duas discussões muito relevantes: as contantes convocações do reserva da Roma, Júlio Baptista em detrimento da do titular e destaque do Milan, Ronaldinho e a convocação do reserva do Manchester City, Robinho. Tudo bem que o ex-sãopaulino já ajudou muito Dunga, principalmente na conquista da Copa América, mas Júlio Baptista vive hoje uma fase medíocre, na reserva de uma equipe que está bem longe de lutar pelo título do campeonato italiano. Ronaldinho, contrariamente, é o baluarte da campanha rossoneri para fazer com que o Calcio não fique com a rival Inter pela quinta vez seguida. Mauro demonstra o que foi dito acima com números bastante esclarecedores. Números que não são necessários para questionar a titularidade absoluta do pequeno Róbson na seleção de Dunga, é só assistir aos jogos dos Citizens para ver ele lá, sentadinho no banco do frio estádio de Manchester enquanto a torcida aplaude o esforçado Bellamy. O negócio de Dunga é mesmo a gratidão. Para o bem da Seleção na Copa tomara que a recíproca seja verdadeira.

Steven Pienaar

Olha o que ele fez.

Rodrigo Giordano